e-learning,social media

Se formação não é solução ponha os colaboradores a aprender no trabalho

27 Out , 2011  

78% das pessoas aprendem mais com os colegas do que através de aprendizagem formal.

Para certas empresas estar à frente da concorrência está diretamente relacionado com a rapidez com que conseguem atualizar os conhecimentos e competências dos seus colaboradores. Disto pode depender manter o ritmo de lançamento contínuo de novos produtos ou a introdução de novas tecnologias de trabalho que melhorem a produtividade.

Este é o caso da empresa onde trabalha? Se sim, vou-lhe dar a conhecer 2 exemplos de como usar as ferramentas Web 2.0 (wiki, Youtube) para promover a aprendizagem informal nas organizações, criando valor a partir dos conhecimentos dos colaboradores.

Importância da aprendizagem informal

Cada vez mais se reconhece que a maioria da aprendizagem acontece informalmente no local de trabalho. Perante este facto, as organizações começam a dar atenção às ferramentas colaborativas da Web 2.0 (social media) para promover alternativas à aprendizagem formal. Trata-se de ferramentas como wikis, blogues, sites de partilhas de conteúdos, etc., fáceis de usar e que a maioria de nós já usa no dia-a-dia.

Porquê não pôr os seus colaboradores a usar as ferramentas Web 2.0 para promover a aprendizagem?

A preparação de formação formal implica um conjunto de tarefas (planear o programa, contratar formadores, disponibilizar salas e equipamento, retirar os colaboradores do local de trabalho, etc.) que para além de demasiado dispendiosas, não satisfazem necessidades de aprendizagem urgentes e focalizadas que as empresas sentem. Neste cenário, é fundamental apostar numa variedade de meios para difundir o conhecimento e atualizar as competências que suportam as áreas chave do negócio.

Se neste momento já está a perguntar como é que isto se consegue?, a resposta está na procura de alternativas de aprendizagem que ultrapassem as limitações da  formação formal, que sejam mais fáceis, rápidas e baratas de implementar e onde “aprender” e “trabalhar” estejam encadeados. O exemplo  a seguir demonstra-o.

Projeto Dare2Share – British Telecom

Empresas líderes de mercado estão a apostar na diversificação das formas de aprendizagem e a repensar o investimento realizado em experiências de formação tradicionais. O projeto Dare2Share, da British Telecom (BT), desenvolvido em parceria com a Accenture, revela como o recurso a tecnologias Web 2.0, de fácil utilização e bastante difundidas, pode apoiar as organizações a fazer face a estes desafios e a promover a aprendizagem informal.

A constatação de que 78% das pessoas aprendiam mais com os colegas do que através de aprendizagem formal foi uma das razões que levou a BT a usar tecnologias Web 2.0 para criar ambientes onde a aprendizagem acontecesse naturalmente e encadeada com o desempenho das tarefas profissionais.

Tecnologicamente, esta iniciativa funciona à semelhança de um canal do Youtube empresarial, combinando ainda potencialidades do Microsoft Sharepoint, e sendo dada uma grande ênfase à dimensão social. O Dare2Share constitui, assim, uma plataforma que permite aos colaboradores da organização criar, partilhar e discutir os mais variados conteúdos de aprendizagem (sobretudo podcasts e vídeos) relacionados com o desempenho das suas atividades profissionais. Conheça melhor este projeto através deste vídeo.

Como usar um wiki para gerir o conhecimento e coordenar o trabalho colaborativo

A minha apresentação que aqui partilho demonstra também como a utilização das ferramentas Web 2.0, neste caso um Wiki, contribuiu para a produção e gestão de informação e conhecimento de forma mais rápida e eficiente, num contexto de trabalho colaborativo.

Se está interessado em dinamizar iniciativas deste género pode contactar-me: [email protected]

Conhece outros exemplos? Partilhe comigo neste espaço.

, , , , , , ,


Deixar uma resposta